Bem vindo ao nosso blog! Navegue à vontade!

“Respeitando os biomas brasileiros, estaremos respeitando a fauna, a flora e a vida das futuras gerações, independente de serem humanas , animais , vegetais ou fontes de água.” Profª Coraci Machado

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Confidências de uma Iporaense


Alguns anos vivi em Iporá
Principalmente nasci em Iporá.
Por isso sou triste, orgulhosa: de ferro.
Oitenta por cento estrada vermelha, solo fértil.
Noventa por cento de ferro na alma.
E esse alheamento que na vida é apenas respiração e comunicação.
A vontade de amar que me paralisa o trabalho
Vem de Iporá, de suas noites silenciosas, sem amores e sem horizontes
E o hábito de sofrer que tanto me diverte, é doce esperança iporaense
De Iporá trouxe prendas diversas que ora te ofereço:
Esta Nossa Senhora Aparecida do velho peão estradeiro;
Este couro de boi transformado em tamboretes;
Este orgulho, esta dignidade, esta cabeça ora erguida, ora baixa, essa coragem...
E esta cultura arraigada até a alma
Tive sonhos, tive ilusões...
Tudo enfadonho, decepções...
Hoje sou funcionária pública
Iporá, não é nem fotografia na parede!
É apenas uma saudosa lembrança!
Um eterno filme em minha vida
Mas como dói!
Coraci Machado - out/2009
Intertextualidade do poema “Confidências do Itabirano” da Antologia poética de

Carlos Drumond de Andrade

http://metodologiadaliberdade.blogspot.com.br/2009_10_04_archive.html

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Matemática: Geometria, Ludicidade, História e Arte

Planejamento de Tangran e Planificação
Tema: Sólidos Geométricos (polígonos e poliedros)
Tempo estimado:20 h/aula
Disciplinas: Matemática, Artes, História
Turma: 4º Ano

Sequência didática para chegar à construção de desenhos com sólidos geométricos.
1 - Conhecimento prévio: ouvi e trabalhei com os alunos os polígonos (triângulos, retângulos, paralelogramos e quadrados, etc) que vêm aprendendo desde a educação infantil.
Metodologia: Desenhei na lousa e depois ofereci atividades para os alunos desenharem.
2 - Utilizei o livro de Mat. do 4º ano para trabalhar as faces, vértices e arestas e (sequência didática que os levará  tb a planificação de sólidos);
Metodologia: atividades com observação, pesquisa, desenhos e produção de:  pirâmides, prismas, cones e seus contextos;
3-Para mostrar o porquê da base das figuras serem: triangular, quadrada, pentagonal, hexagonal...de início trabalhei os desenhos dos polígonos e atividades escritas. 
4- Levei os alunos ao laboratório de Informática aonde utilizaram o software Educacional GCompris (Linux)para fazerem tangram de figuras diversas;
5- Desenhei e reproduzi as figuras geométricas de tangrans pesquisados e entreguei aos alunos juntamente com as imagens pesquisadas e ainda reapresentei  no data show;
6- Recortaram, coloriram e imaginaram (sem colar) o desenho que fariam;
7- Colaram e criaram um ambiente (paisagem ou base) para seus desenhos
8- Culminância dos polígonos: Exposição nos corredores da escola e publicação no blog da turma
8- Culminância dos poliedros: Apresentação dos alunos para a própria turma e publicação no blog 
1. Atividade na malha quadriculada desenhada pelos alunos para incutir-lhes medidas de centímetros quadrados e a criação de figuras em mosaico brincando com as cores








2. Ampliação e redução na malha quadriculada. Malha pronta, alunos criaram seus desenhos
3. Utilização do Software GCompris para aprender fazer tangram na prática








4. Montagem do painel com as figuras  tangram de cada aluno para a criação de um cenário e uma cena rural







5. Painel PRONTO!

sábado, 28 de outubro de 2017

O Livro: A Flor Maior do Mundo de José Saramago conta a História de:


Era um menino, que saia da aldeia e ia para floresta. Ele brincava em rios , pulava em árvore por árvore .

Mas um dia, o menino estava brincando e achou uma flor murcha e ele achou que poderia a salvar.
Então, o menino pulou de cipó por cipó, árvore por árvore e dai ele pegou a água e jogou umas 20 vezes , e dai a flor ficou cada vez mas grande. Muito cansado o menino deitou-se debaixo da flor, logo depois uma pétala enorme caiu em cima do menino e ele adormeceu.

O menino estava fazendo falta na aldeia e em casa. E os pais estavam desesperados! Então todos da aldeia, passaram a procurar, até que um homem achou uma pétala e resolveu pegá – la e achou o menino adormecido.

E tudo passou a ficar bem a mãe e o pai ficaram muito felizes.

Pâmela Rios – 4º Ano

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Resumo do livro A Maior Flor do Mundo de José Saramago



Eu sempre quis escrever uma estoria de criança mas eu não sei bem eu pelo menos irei tentar era um menino de uma aldeia distante, todos os dias ele saia pelos fundos e ia para a mata explorar. Passava o dia andando pela floresta, mas um dia ele foi longe demais, andou por clareiras e matas e chegou em um monte que ele nunca tinha visto antes, com a sua enorme imaginação achou que havia algo especial lá em cima ele escalou o monte e quando finalmente chegou lá em cima viu apenas uma flor murcha e seca.
Ele se sentiu obrigado a cuidar daquela flor, sentiu a terra muito seca foi ai que ele percebeu que a flor estava com sede, então o menino desceu o morro e pegou o máximo de água possível e levou para a flor, rapidamente a flor cresceu e o menino adormeceu na sombra da flor.
A mãe e o pai do menino começaram a ficar preocupados com o menino. Ele passou a tarde toda fora de casa, então chamaram os amigos, os vizinhos, praticamente todo mundo que eles conheciam.
Então depois de reunir todo o mundo, todos foram a procura do menino desaparecido. De longe eles avistaram uma enorme flor e pensaram um seguinte: o menino é muito curioso, ele deve te ido para a flor gigante, então todos foram correndo para a flor e quando chegaram acharam o menino adormecido, coberto por uma grande pétala perfumada.
E essa foi a historia e realmente uma pena que eu não sei contar historias de crianças, mas quem sabe um dia eu posa escrever um livro para criança.

Lara Ferreira Emboaba - 4º Ano