Bem vindo ao nosso blog! Navegue à vontade!

“Respeitando os biomas brasileiros, estaremos respeitando a fauna, a flora e a vida das futuras gerações, independente de serem humanas , animais , vegetais ou fontes de água.” Profª Coraci Machado

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Meu coração

PARODIA

GRUPO: Eva Carla, Sandriele  e Isaias
Parodia: Explosão Luan Santana
     
        Eu te dei meu coração
        Dei tudo que você queria      
        Você e tudo que queria
         Te dei o meu amor ,te dei a minha paixão
         Você e a minha vida e o meu amor
         Depois que eu ti conheci fui mais feliz
         A nossa paixão não teve fim
          Se for amor não me acorde
         Que eu sonhar
          O que só quem ama
         Consegue alcançar
Te dei a minha vida e o meu  amor                                                                                                                                                                             
novembro 2013
                                                                                                                                                         4º Ano                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            

A falta d’água

Asa Branca – Luiz Gonzaga
Alunos: André e Dheimeson
Co-Autoria:Profª Coraci 
Quando oiei pra minha mãe
Chorando na janela
Eu perguntei a Deus do céu ai
O que eu posso fazê por ela

As água dos seus oio
Machuca meu coração
Tô perdido nessa vida
Com meus pais e meus irmãos

Nos rios não tem mais água
Caçar e pescar não posso mais
Na caatinga, já morreram
Também os animais

Tô indo pra São Paulo
Minha linda Margarida
Te deixarei ô minha flor
Vou ganhar dinheiro, comprar comida
E voltarei ô meu amor

A saudade  da família
Com meu sertão esta falando
Hoje longe muitas milhas
Coração esta chorando

A chuva vai chegar
A natureza me avisou
Que no meu futuro, vou voltar
Pra Margarida, ô meu amor
novembro 2013 - 4º ano



O livro que lia livros


De Sandra Aymane
Eram três amigos: Jana, Lelo e Quica que gostavam de brincar, mas ele tinha brincado de tudo e ai eles foram na casa assombrada e viram um rato e ficaram com medo, porque as paredes  gemiam. 
Por que ELE era um livro que gostava de sentar  na poltrona xadrez e ler livros e imaginou que estava no eldorado, no livro que leu o livro que Quica leu de é uma bruxa e a Jana descobriu que atlântica é uma legenda de antiga do Poseidon.

Revisão: Profª Coraci

O macaco danado


Era uma vez era muito teimoso quando foi para casa dele,  ele foi para casa dele,   era ela,  bateu na casa do papai dela,  ele foi sai de casa ela foi atras dele,  era uma vez a cobra na lagoa do riu da casa, era ela era fofa do papai dela,  era uma barata e venenosa,   barata e venenosa da casa,  a barata era muito feia da casa dela,  era uma vez ela foi embora da casa dele.  Era uma vez ela foi na casa do papai e maninha,   era uma vez foi embora,  era a barata da dona maria,  era uma vez eu vi a barata venenosa, era uma vez a maria da leitura,  ela era a dona da leitura,  maria da leitura.
Aluna: Eva Carla
Revisão: Profª: Coraci
Fiz questão de deixar o texto tal como a aluna escreveu, para análise de pessoas interessadas no assunto. Apenas acrescentei vírgulas para dar sentido a fala da aluna

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

A Professora fofa


O livro A Professora Fofa conta a história de um ogro que não sabia ler e nem escrever.  Toda professora que o cozinheiro arrumava ele devorava. Um certo dia o cozinheiro arrumou a Dona Fofa, quando ela estava dando aula, o ogro a devoro mas a cuspiu. 
Ela deu-lhe uma bronca e ele aprendeu ler escrever. Quando ela estava indo embora, ele ficou triste e perguntou: 
___Quer casar comigo? 
Ela respondeu:
___Não, já tenho marido. Dona Fofa subiu no ombro do ogro e deu um beijo no rosto dele e foi embora. 
Ele pegou um livro para ler e viajou para outro mundo. Agora toda vez que o ogro fica triste ele lê um livro.

Aluno: Isaias
Revisão: Profª Coraci

A Flauta do tatu


A onça falou:
__O meu prato predileto é sopa de tatu - e ainda provocava.  Falava:  
__Você vai virar sopa, caro tatu.
A onça vai até a toca do tatu e não consegue pegar o tatu. A onça fica lá, ate morrer na toca do tatu e quando ela morre fica os ossos e  depois o tatu toca os ossos como se fosse flauta.

Aluno: Edmar
Revisão: Profª Coraci

A girafa que deu a volta ao mundo



Era uma vez uma girafa que queria dar a volta ao mundo e a girafa chamou o seu amigo Lucas
__ Lucas vamos dar a volta ao mundo?
__Então vamos, girafa Cacá
Então eles foram dar  a volta ao mundo
Na China o Lucas e a girafa Cacá encontraram uma amiga chamada Maria, depois eles voltaram para casa.


Aluno: Victor
Revisão: Profª Coraci



A flauta do tatu


O livro que li: A flauta do tau de Ângela Lago, conta a história que existia uma onça que seu prato predileto era sopa de tatu. E ainda a provocava o tatu 
Mas o tatu vivia cantado, "vou fazer uma flauta, com a canela de uma onça, que ainda banguela quer sopinha, porque não tem dente
E porque não tem dente
E porque não tem dente
E porque não tem dente, oh gente!"
E os amigos da onça escutaram e contaram  para ela. 
A onça foi escutar e ouviu e falou para acabar com a musica. O tatu falou que estava cantando outra coisa e a onça acreditou. 
Depois seus amigos falaram que era mentira e a onça foi correndo atrás do tatu, mas o tatu estava quase dentro da toca dele e a onça conseguiu pegar o rabo do tatu, mas o tatu era esperto e disse que era uma cobra.  Então a onça largou rapidamente e o tatu começou cavar para fugir. E a onça disse que ia ficar lá até ele sair da toca. Disse que ia ficar sem comer, nem beber. Então ficou até morrer. Enquanto isso, o tatu esburacou o mundo. Saiu e entrou em todos lugares da terra. Quando os ossos da onça ficaram limpinhos e brilhantes o tatu voltou e buscou os ossos para fazer uma flauta.

Alunos: João Vitor e Carlos Eduardo
Revisão: Profª Coraci

A professora dona fofa


Era uma vez um ogro que era reis dos Ogros, ele comia todas as professoras que ia da aula pra ele.
Um dia, uma professora chamada dona Fofa foi dar aula para ele e o gigante pensou vou ter uma boa refeição hoje.
E engoliu a professora dona fofa e logo após jogou ela para fora.
E falou:
__Que gosto horrível! 
E o ogro ligou para seus outros primos e perguntou se ele queriam uma boa refeição e falou o nome da dona fofa e os primos respondeu:
__Eu não quero não, eu já conheço ela tem um gosto horrível.
E o ogro perguntou a dona fofa se ela queria casar com ele e ela falou: 
__Eu já sou casada. 
E o ogro respondeu:
__Não tem problema, eu devoro ele também. 
E a dona fofa não gostou nada disso.
E a dona fofa subiu no ombro do ogro e deu lhe um grande beijo e foi embora.
E toda vez o ogro sentia falta da dona fofa e lia o livro e voava.
Aluno: Thalisson
Revisão: Profª Coraci

João Feijão


O livro João Feijão da Sylvia Orthof conta uma historia de um feijão que viu um passarinho e falou:
__ Passarinho fala para o sino tocar bem alto para chamar a dona nuvem para molhar a terra para eu beber água.
E assim foi. O passarinho falou para o sino e o sino tocou bem rápido blim, blim, blim!
E a dona nuvem chegou com o trovão e foi la no feijão e jogou água na terra.
Um certo dia, o feijão soltou um grão de feijão que caiu na terra e o feijão gritou:
__ Dona nuvem, venha molhar a terra para o meu filho crescer.
A dona nuvem molhou a terra e depois perguntou:
__ Como vai ser o nome dele.
E o feijão respondeu:
__ Ele vai se chamar João Filho do Pé de Feijão
Aluna: Anna Júlia Rezende
Revisão: Profª Coraci